Orientações para Avaliadores

Critérios para Avaliação

1. Qualidade textual
1.1 Concisão
Concisão na exposição das ideias, precisão no uso de termos, sem excessos linguísticos
1.2 Coerência
ausência de contradições, ambiguidades, redundâncias e repetições excessivas.
1.3 Coesão
Encadeamento das ideias e dos parágrafos.
1.4 Argumentação
Coerência na utilização de conceitos, articulação entre problema, objetivo e resultados alcançados.
2. Relevância social, acadêmico-científica e/ou artístico/cultural
Contribuição para a compreensão da realidade histórica em vista do desenvolvimento da sociedade e da emancipação humana.
Contribuição para o desenvolvimento do conhecimento da área, em específico, e da ciência, em geral.
Contribuição para a valorização da arte e da cultura como elementos de formação humana, constituição de subjetividades, fortalecimento do senso coletivo.
3. Relevância editorial
3.1 Adaptação
Adaptação do texto ao formato de livro (para as dissertações e teses).
Eliminação de informações referentes à dissertação ou tese: páginas iniciais, resumo/abstract; agradecimentos; glossário; lista de tabelas, figuras ou quadros; descrição extensa de metodologia. Somente quando necessário ao compartilhamento do conteúdo com o leitor, incluir glossário ou notas explicativas para termos muito específicos da pesquisa ou da área de conhecimento, de forma a favorecer a compreensão do texto.
Substituição de menções à dissertação, tese, trabalho e, em alguns casos, pesquisa por livro.
Reestruturação do texto de forma diferenciada da dissertação ou tese, com relação à organização dos textos introdutórios (obrigatoriedade de apresentação e prefácio), à organização dos capítulos, à definição dos títulos, às aberturas e fechamentos de seções.
Supressão de notas de rodapé dispensáveis ou incorporação de seu conteúdo ao corpo do texto, mantendo apenas as notas explicativas imprescindíveis à compreensão.
Adoção de linguagem clara e objetiva, com elaboração de frases e parágrafos mais concisos, e alterar a modalização verbal para formas mais assertivas (o trabalho foi defendido e aprovado, logo os resultados foram chancelados por uma banca e podem ser apresentados como conclusivos).
Atualização de informações e/ou dados da pesquisa, de modo a eliminar o anacronismo dos resultados (quando possível).
Normalização e padronização de referências e citações, de acordo com a ABNT. As chamadas de referências devem ser inseridas no corpo do texto, utilizando o sistema autor-data. Caso haja obras consultadas que não foram citadas, pode-se incluir uma lista à parte das referências como indicação para o leitor.
Eliminação da redundância da apresentação de dados no corpo do texto, em gráficos e em tabelas, priorizando os resultados da análise em vez da mera exposição. Redução do número de ilustrações (figuras, gráficos, tabelas e quadros etc.) ao estritamente necessário à compreensão do texto.
Tradução de citações em língua estrangeira e apresentação do original em nota de rodapé para conferência durante o processo de preparação de originais.
3.2 Referencial
Pertinência e atualidade das fontes e/ou do referencial teórico.
3.3 Notabilidade da autoria
Reconhecimento dos/as autores/as no meio acadêmico-científico e artístico-cultural
3.4 Abrangência
Amplitude do público-alvo, abrangência da temática proposta e acessibilidade da linguagem da obra ao público geral
3.5 Pertinência
Pertinência ao escopo da Editora IFG
4. Engajamento no tripé Ensino, Pesquisa e Extensão
Vinculação com projetos de ensino e/ou extensão, prioritariamente do IFG.
Vinculação com núcleos, grupos e/ou associações/entidades de pesquisa, prioritariamente do IFG.
Vinculação com projetos e/ou instituições de inovação, prioritariamente do IFG.
Vinculação com projetos institucionais do IFG em geral.
Parcerias multi-institucionais para a promoção do ensino pesquisa e extensão.

Want to print your doc?
This is not the way.
Try clicking the ⋯ next to your doc name or using a keyboard shortcut (
CtrlP
) instead.