PRCG-2024
Share
Explore
Princípios de drenagem

icon picker
Confeccionando um dreno sump

A partir de uma sonda Foley, sem via de irrigação

Inicia-se a confecção do dreno sump a partir de uma sonda Foley 22 Fr. A ponta com balonete e a entrada de ar para o balonete são cortados (A)
Confecciona-se orifícios ao longo da via de maior calibre (B)
Depois, dobre uma gaze vaginal ou simples ao meio (C)
Circunde o dreno confeccionado a partir da sonda Foley com a gaze dobrada ao meio (D)
O dreno sump coberto pela gaze dobrada é introduzido no interior de um dreno Penrose (E)
Suturas com fio de seda fixam o cateter, a gaze e o Penrose. Por fim, são confeccionados orifícios nas laterais do Penrose (F)

image.png

A partir de um dreno de tórax, com via de irrigação

Materiais necessários

Tubo plástico 18 Fr com cerca de 40 cm de comprimento e múltiplos orifícios nos 8 cm distais ou um cateter de borracha vermelha (Robinson) 18 Fr
Cateter de borracha vermelha reto 8 Fr
Dreno Penrose radiopaco médio ou grande
Tela de nylon de 20 cm2
Fios de seda
Agulha plástica intravenosa número 8
Dois conjuntos de plásticos de administração intravenosa de fluídos
image.png

Como confeccionar

A tela de nylon é enrolada de forma frouxa ao redor do tubo plástico com múltiplos orifícios, de maneira cilíndrica com a porção final da tela de nylon flush com a ponta do tubo plástico
A tela de nylon, geralmente disponível comercialmente, é um material sintético branco. O padrão da tela é grosseiramente hexagonal com aproximadamente 11 hexágonos a cada 3 cm)
A tela de nylon é fixada com 3 suturas de seda. Esta parte da estrutura cilíndrica deverá ter cerca de 1,2 cm de diâmetro e cerca de 6-8 voltas circundando o tubo plástico
O cateter de borracha vermelha de 8 Fr é colocado ao lado da estrutura composta pela tela de nylon e o tubo plástico com a ponta do cateter se estendendo cerca de 1 cm além do tubo plástico e da tela de nylon
Uma dezena ou mais orifícios de 5 mm são feitos nos 10 cm distais do dreno Penrose utilizando uma tesoura
Uma pinça Foerster é passada através do Penrose e o dreno e enrolado até as alças da pinça. Depois disto, a pinça é utilizada pra pegar o tubo plástico, a tela de nylon e o cateter de borracha vermelha.
A abertura distal do Penrose é reparada com 3 pinças mosquito que são utilizadas para arrastar o Penrose sobre a estrutura composta pelo cateter/tela de nylon
A porção distal do dreno Penrose é ajustada para que permaneça nivelada com a porção distal do tubo plástico e da tela de nylon deixando cerca de 1 cm do cateter de borracha vermelha de 8 Fr se estendendo além do dreno Penrose
O cateter é então fixado à parede do dreno Penrose junto a porção proximal da tela de nylon com sutura de seda para que posição relativa entre o cateter e o dreno não mude
O dispositivo está pronto para uso
image.png

Como instalar?

O sítio de drenagem, por exemplo, a cavidade de um abscesso ou coleção subhepática de bile, é preparada para drenagem
O dreno é inserido pela incisão ou pelo orifício de drenagem e posicionado na área de drenagem.
É fixado na pele com material de sutura, preferencialmente sintético, a fim de minimizar a reação tecidual caso seja necessário manter o dreno por um longo período
Fixação do tubo de sucção na pele em intervalos de 1 cm utilizando várias suturas confere segurança adicional
O tubo plástico que se estende do centro do Penrose é conectado imediatamente à sucção contínua e a cavidade do abscesso ou ferida é irrigada através do cateter de borracha vermelha de 8 Fr e diretamente através da parte terminal externa do cilindro de tela de nylon enrolado frouxamente visível na porção distal do dreno Penrose
O dreno Penrose e a tela de nylon devem se estender cerca de 2,5 cm além do nível da pele e o excesso da tela e do Penrose deve ser cortado
A agulha plástica intravenosa é então posicionada entre o dreno Penrose e a tela de nylon e fixada ao Penrose com a sutura.
Esta agulha plástica possibilita a irrigação a fim de manter a rede de nylon livre de debris, coágulos ou pus ressecado
Durante o fechamento da ferida operatória, irrigações frequente são realizadas com solução salina, através do cateter de irrigação e através da tela de nylon expostas no final do dreno Penrose

image.png

Referências

Ransom, J.H. C.: Safer intraperitoneal sump drainage. Surg. Gynecol. Obstet, 137:841, 1973
Tribble, David E. An Improved Sump Drain-Irrigation Device of Simple Construction (1972). Arch Surg. ;105(3):511-513. doi:10.1001/archsurg.1972.04180090108026

Share
 
Want to print your doc?
This is not the way.
Try clicking the ⋯ next to your doc name or using a keyboard shortcut (
CtrlP
) instead.